Novas perspectivas sobre os estudos das tendências de homicídios

Uma análise das trajetórias latentes das taxas de homicídios no estado de Santa Catarina – Brasil

Authors

  • Felipe Mattos Monteiro Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Abstract

No período de 1992 a 2017, o estado de Santa Catarina - Brasil registrou um crescimento de 112,5% em suas taxas de homicídios. Muitos estudos no contexto latino-americano, focaram suas análises no movimento das tendências gerais, prejudicando o reconhecimento da existência de heterogeneidades latentes nas tendências de homicídios. Com base em uma técnica de análise estatística (Group-Based Trajectory Modeling), investigamos a trajetória das taxas de homicídios em Santa Catarina - Brasil buscando responder três questões principais: haveria uma heterogeneidade oculta nas taxas gerais de homicídios de Santa Catarina? Seria possível identificar uma tipologia de tendências de homicídios ao longo do tempo? E quais seriam as bases dessa distinção, isto é, o que faria com que um conjunto de municípios se estabelecesse em um determinado grupo de trajetória? Os resultados revelaram a existência de uma estrutura subjacente à tendência principal das taxas de homicídios. Foram identificadas quatro trajetórias latentes com tendências heterogêneas no período de 1992 a 2017. Com relação ao mapeamento das bases dessa distinção tipológica, verificamos uma relação complexa que combina os efeitos de aspectos estruturais, das ações de controle do crime e de questões situacionais.

Palavras-chave:

 Homicídios. Trajetórias latentes. Brasil. Desorganização social. Santa Catarina.

Downloads

Published

2021-10-01